segunda-feira, 24 de junho de 2013

Invernos

Invernos são mágicos
Misteriosamente fascinantes
Refletem o escuro e o frio da alma
Incandescentes.

Importam lembranças e saudades
De tempos mais aconchegantes
Focando em suas carências
De envolvimentos.

Embora temporária
Parece intermitente
A estação das belezas discretas
E envolventes.

Do céu límpido ou branco
Das noites frias conscientes
Mas invernos duram pouco
Quase sempre.

domingo, 2 de junho de 2013

Palavras...

Palavras me escapam como numa mensagem a deriva
Preciso encontrar o fio dos meus pensamentos
Colocá-los numa ordem para que me entendam
Envio mensagens ocultas que ficam soltas
Ninguém leu, ninguém entendeu.

Faço um abstrato com letras
Só eu entendo minha mensagem
Só eu entendo meu grito.

Vou procurar ser mais clara
Embora seja impossível
Porque as palavras estão trancadas
Dentro de um livro que nunca foi escrito
E nunca será visto 
Porque só existe dentro de mim.

E por falar em amor....

E por falar em amor
É como falar em saudade
Amores idos são mais fascinantes
Do que amores ambicionados.


O amor passou por mim muito rápido
Voraz, levou muitas coisas que não devia
Muitas coisas que só queria para mim
E para ninguém mais.


E agora não quer mais voltar
Resolveu ficar para sempre
Nas lembranças de um passado
Que se recolheu e não mais se manifestado.



Ando pensando se quero ainda este coração inflamado
Que se joga como num vulcão
Mas espera retorno de brisas de paixão
Não entende: Amar é muito complicado.