quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Criança olhando o incerto. Decisões sérias, mudanças vindos, incertezas. Somente sonhos e desejos que são tão imprevisíveis.


Futuro sem definição de cores alegres ou tristes. Todo dia me sinto assim.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Atitudes primitivas

Está havendo no momento sérias discussões contra e a favor sobre um fato de um certo laboratório no interior paulista  que estavam fazendo uso de cães da raça Beagle em seus testes. Ativistas invadiram e resgataram os cães  e depois de muita polêmica o laboratório fechou e foi para outro lugar. Não compreendo como hoje com tanta tecnologia ainda se use um método tão primitivo para experiências.

Não por gostar tanto de animais. Não por ser contra o avanço da ciência em medicamentos. Mas por humanidade apenas. Não somos donos de nada nem de ninguém. Como raça que se acha mais evoluída que as outras, deveríamos cuidar melhor deste mundo para nossos semelhantes e para os outros seres que repartem o planeta conosco. 

Dirão que animais são necessários para nossa sobrevivência. Talvez, desde que não seja necessário torturá-los para isso. Porque pode-se aproveitar até dos seres humanos, como no caso dos transplantes. E como acho que a evolução da tecnologia avança tão rápido, substituindo tantas coisas, quem sabe um dia mais nada seja usado desde seres que não tem defesa e são covardemente eliminados por nossas mãos.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Choro eminente

Hoje quase chorei. Por nada. Era a tristeza que de repente resolveu me visitar. Procurei o motivo, motivos, não tinha. Estava tudo igual como sempre. A mesma rotina de sempre, mas a tristeza não. Ela veio de repente como se estivesse com urgência. Com saudades, resolveu me visitar. Me lembrei de um poema, porque não não havia a falta de companhia de nada , nem de ninguém. Muito menos desta tristeza, que por pouco não me fez chorar, apesar das flores, das cores e dia tão lindo.





«Ser feliz é ser aquele. E aquele não é feliz, porque pensa dentro dele.»




Se estou só, quero não estar,
Se não estou, quero estar só,
Enfim, quero sempre estar
Da maneira que não estou.


Ser feliz é ser aquele.
E aquele não é feliz,
Porque pensa dentro dele
E não dentro do que eu quis.


A gente faz o que quer
Daquilo que não é nada,
Mas falha se o não fizer,
Fica perdido na estrada.




Fernando Pessoa