sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Choro eminente

Hoje quase chorei. Por nada. Era a tristeza que de repente resolveu me visitar. Procurei o motivo, motivos, não tinha. Estava tudo igual como sempre. A mesma rotina de sempre, mas a tristeza não. Ela veio de repente como se estivesse com urgência. Com saudades, resolveu me visitar. Me lembrei de um poema, porque não não havia a falta de companhia de nada , nem de ninguém. Muito menos desta tristeza, que por pouco não me fez chorar, apesar das flores, das cores e dia tão lindo.





«Ser feliz é ser aquele. E aquele não é feliz, porque pensa dentro dele.»




Se estou só, quero não estar,
Se não estou, quero estar só,
Enfim, quero sempre estar
Da maneira que não estou.


Ser feliz é ser aquele.
E aquele não é feliz,
Porque pensa dentro dele
E não dentro do que eu quis.


A gente faz o que quer
Daquilo que não é nada,
Mas falha se o não fizer,
Fica perdido na estrada.




Fernando Pessoa

Nenhum comentário: