sexta-feira, 22 de julho de 2011

Como queria estar agora, leve, solta, num mar de calma e suavidade, mas sinto-me como um ramo enroscado em pedras e obstáculos que não me deixam seguir o rumo natural.
Sei que em algum momento vou  conseguir sair, mas até lá, vou estar tentando entender porque situações que não procurei ou provoquei me fizeram chegar até aqui.

Um comentário:

Ellvis disse...

vai sim! lindo texto ♥

APENAS A NOITE

Mundo estranho este, virou tudo de cabeça para baixo. Não conhecemos mais quase ninguém. Máscaras caíram e só restou as cascas, podres...