sábado, 20 de agosto de 2011

Névoa

Ela faz parte de mim
Cobre, me envolve
Porque assim eu quis

Não chegue muito perto
Fique no seu espaço
Este é meu, está marcado
Envolto em névoas
Que eu mesma criei

Fique, não precisa
Não quero mais ninguém
Ou alguém, já tenho o suficiente
Se é que isto possa existir
Mas simplesmente eu não quero mais.

Não consigo mais acompanhar
Todos os recantos e encantos
Desencantos e desencontros
De uma nova relação
Seja de amizade, ou de amor
Fico com que já tenho
Não preciso de mais nada
Para mim acabou.

Quero mergulhar e reviver
De tudo que já tenho
Procurar, buscar
Tentar de novo
Desfazer as névoas
E ver com clareza
O que ainda não sei.



Um comentário:

Adriana disse...

é.. tb ando pensando assim.. pra que ficar procurando o novo... só mais uma aventura que pode ser frustrante... o pouco que tenho realmente me parece o bastante e até nem consigo me dedicar como devereia... acho que novo mesmo só musica.. q to sempre variando... mas volta e meia me pego ouvindo aquelas mesmas que ouvia a a milhare de anos atrás... ^^