terça-feira, 9 de agosto de 2011

Inferno Astral


Uma certa melancolia
Vem não sei de onde
E nem sei porquê

Sempre nesta mesma época
As emoções afloram
Vem a tona
As angústias
Os medos
As incertezas

Do que o futuro trará
Amanhã, ou depois
Não importa
A expectativa
Como se algo fosse acabar
Agora 
Ou depois

Quase todos se sentem assim
Até quem não acredita
Nos poderes dos astros
Fingem que não
Mas ficam também
Melancólicos
Angustiados 

Procuro não me preocupar
É só uma data
Depois tudo se acalma
Quando percebemos
Passou mais um ano
No nosso calendário

Sobrevivemos.


2 comentários:

Ellvis disse...

Você que escreveu? *-* Tudo passa, amei...
sobrevivemos, com angústias, medos e muitas incertezas =x
Mas por mais previsível que o próximo dia possa ser, ainda ficamos na expectativa.
beijo

Adriana disse...

oi miga, tb ando desanimada... bjinhos