quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Vazio

Como se de repente
Eu perdesse meu chão
Vivo em extremos
Queria ser mais leve
Olhar a vida sem medo
Amar sem medo

Mas não consigo suportar a dor
Dor de outros e minhas
Tudo me  afeta
Todo o sofrimento
Como ser feliz então
Se ao lado alguém sofre
Como sorrir
Se ao lado alguém chora

Viver é arriscar
Arriscar acertar, errar
Sofrer, sorrir
Mas só esperamos
Que ela nos dê a parte boa
Senão, reclamamos
Por ser tão injusta.

Mas é injusta a vida?
A vida é somente a vida
Com todos as suas consequências
E inconsequências...

Um comentário:

Adriana disse...

nossa... que coisa... tb penso muito no vazio... esse espaço que pressiona mas que não tem nada nele, qe vem com a solidao... mesmo rodeados por pessoas queridas nos sentimos sós... incompletos...vazios... nos faz sentir cada vez mais peqenos, inseguros, frageis... como pode o vazio pesar tanto? que faz nossa vida perder o sabor!... arrastar o vazio ao longo da vida parece mesmo muito injusto...