sábado, 30 de outubro de 2010

JANELAS

Cada um de nós vê as coisas, o universo, as pessoas e a vida por sua janela.
Janela é a síntese da nossa personalidade, extensão dos nossos olhos, cérebro e coração.
Janela é a soma: Do que penso e sinto. Do que sou, fui e serei.
Porque o amanhã já se antecipa invadindo o meu hoje,
Assim como dia de ontem continua agindo no meu instante atual.
Somos o que fomos e o que seremos.

No multiforme edifício existencial existem janelas alegres e tristes,
Janelas abertas e janelas fechadas, janelas humildes e janelas orgulhosas,
Janelas tímidas e janelas extrovertidas, janelas emperradas que rangem,
E janelas que cantam e atraem, porque essencialmente acolhedoras. musicais.

Há janelas realistas e janelas sonhadoras. Janelas indiscretas e janelas educadas, respeitosas.
Janelas estreitas de visual e janelas amplas, imensas como a vastidão do oceano.
Triste a janela fiscalizadora que vive policiando colegas e familiares.
É uma janela que irrita, afasta e aborrece.
Simpáticas todas as janelas arejadas, que acenam convites , sorrisos:
"Venha que a casa é sua".

Somos todos diferentes e cada pessoa tem seu universo particular.
Por isso mesmo, as janelas-vida são inumeráveis como as areias do mar....
                                      (Desconheço o Autor)

Nenhum comentário: