sexta-feira, 17 de setembro de 2010

DESEJO

Retirar da esperança este sonho que estola
Extinguir da memória o resíduo que abate
Apagar da lembrança a saudade que aflige
Quero ouvir  em surdina,
A canção que acalenta,
Esquecer, num minuto a ansiedade que afoga
Repousar no teu colo a cabeça cansada.
         (Solon Borges)

Nenhum comentário:

APENAS A NOITE

Mundo estranho este, virou tudo de cabeça para baixo. Não conhecemos mais quase ninguém. Máscaras caíram e só restou as cascas, podres...