sexta-feira, 17 de setembro de 2010

RIMAS ESPARSAS

Há no meu peito uma porta a bater continuamente.
Dentro a esperança jaz morta.
E o coração jaz doente.
Em toda parte onde eu ando
Ouço este ruido infindo
São as tristezas entrando
E as alegrias saindo.
        ( José Albino)

Nenhum comentário: