sexta-feira, 18 de junho de 2010

O CHORO...

Estou lendo um livro: O Vendedor de Sonhos do Augusto Cury, e em certo momento me deparei com isto:"Quando saimos do útero materno e penetramos no útero social, choramos! Quando saimos do útero social e penetramos no útero de um túmulo, outros choram por nós! Na saída e na entrada da vida as lágrimas irrigam a nossa história"
Pensei em quantas vezes fora esta situação nos pegamos chorando e procurando um motivo,às vezes existe algum sentimento, às vezes somente o vazio, a vontade de se esvair em lágrimas, o que não deixa de ser uma forma de expressão tal como o silêncio.

Nenhum comentário: